Arquivo da tag: Cowbell

Saudades de mim

Nesses últimos dias eu andei revolvendo músicas, momentos, amigos, lugares, cheiros, sensações do passado de uma forma que há muito não fazia. Acho que estou com saudades de mim.

Aeroportos da vida

Aeroportos da vida

A vida vai carregando a gente para lá e para cá, mudando nossos hábitos, distorcendo nossas mentes, enraizando conceitos, nos deixando mais conscientes mas mais cautelosos. Vamos aos poucos trocando de opiniões, atualizando objetivos, mudando de lugar, conhecendo gente. A transformação é quase sempre linear, contínua, imperceptível no dia-a-dia. Vestibulares, formaturas, promoções, casamentos, são eventos que apenas simbolizam os movimentos lentos da nossa vida.

Poker no Paraiso

Poker no Paraiso

De repente você se pega lembrando de coisas que fazia e dizia, de pessoas que eram importantes, de idéias e músicas que achava geniais, de dilemas que lhe tiravam o sono, e se surpreende de ser você o personagem daquelas histórias. A nostalgia seria quase uma fantasia da nossa cabeça, não fossem as fotos nos ábuns empoeirados e os discos esquecidos na prateleira, únicas provas concretas de que o passado realmente aconteceu.

Fernando Moraes

Fernando Moraes

Pois às vezes me dá saudade daquele cara. Ou melhor, daqueles caras. O JC de 98, de 2001 de 2003, de 2005, o JC do Brasil, do roteiro gastronômico e noites de pôquer com o Rogério, o Páris e a Maggie, das sessões musicais com o Felipe e a turma da ESPM, dos jantares no New’s com o Edu depois da GV, dos churrascos na Riviera e na casa do Rondon, dos papos com a Cris Prado, do hino do União São Simão, da Banda Treze, na derrota do Brasil para a Itália, dos natais no Rio, da subida da Imigrantes com o Thiago nos domingos à noite, dos shows da Cowbell no Corleonne, das idas à Cantareira com o Toddynho e o João Paulo.

Claudiomiro e Thiago Reimao

Claudiomiro e Thiago Reimao

Por que eu tenho saudades de mim mesmo? Teria eu sido mais feliz naqueles tempos? Certamente que não. Mas esses JCs me trouxeram para onde eu estou hoje. Todas aquelas histórias sobrevivem apenas na minha memória – sim, as pessoas que estavam comigo também são outras hoje – e são de fato a única coisa que a gente leva dessa vida.

Karaoke - Maggie

Karaoke - Maggie

Talvez para mim seja pior, pois eu não tenho mais acesso a essa gente toda. Um vôo de 11 horas me separa da oportunidade de sentar com eles de novo, naquelas mesmas cadeiras de outrora, para relembrar esses momentos. A impossibilidade do reencontro exacerba as saudades. As saudades do meu país. As saudades dos meus pais. A saudade de mim.

Em algum ponto do futuro eu também terei saudades desse JC de 2008, aquele de Londres, começando uma vida com a Denise, que assistia Grand Designs, que viajou para Dubai e que escreveu posts como este.

—-

A saudade é um dos temas mais recorrentes destas páginas, desde os tempos de fotolog lá em 2005. Já escrevi sobre o que realmente é saudade, e tipos diferentes de saudade, a saudade do presente, o reverso da saudade.

Anúncios

Victor Adura

Victor Adura

Não, você não errou de endereço. Este não é o fotolog do Adura, apesar de a foto ser ele tocando, como são 90% das fotos daquele fotolog!!!!! (Ieehhhh…)

Mas essa ele não tem, e eu sugiro que ele a poste hoje, já que a audiencia do fotolog do Vitão é bem maior que a minha. Eu tirei essa foto no último show que fui da Cowbell, no Athilio Music em 22 de dezembro de 2006. Estava com a camerinha do celular e tirei a foto sem flash. Saiu assim. Eu achei genial. Foto para o encarte do próximo álbum da Cowbell.

Para as meninas, um recado: o Vitão é solteiro, portanto se apressem antes que alguém o fisgue.

Feliz 2007

Feliz 2007

“Adeus, béra velha
Feliz béra nova
Que o muro se realize
Com as béras que vamos beber
Muito mais béras no muro
O Velho Careca que vá se f***”

Esse foi o hino com o qual demos boas-vindas a 2007, nas areias da Riviera de São Lourenço, recompensa justa após todo o empenho na construção do muro. Mais de 700 latinhas foram usadas em sua construção, a qual se desenvolveu sempre à frente do cronograma. Pode-se pensar que basta ir tomando as cervejas e agrupando-as ali, mas o trabalho é mais complexo que isso. Envolve considerações logísticas como quais cervejas gelar (em vista que quantas latas azuis e brancas serão necessárias na próxima etapa do muro), e todo um trabalho artesanal para prender as latas na rede… Sem contar todo o trabalho de apoio, como a preparação da ceia de natal e do churrasco de fim de ano, o gerenciamento dos coolers, a edição do vídeo de fim de ano, a atualização das listas de compras para minimizar as idas ao insuportável Armazém Geral, o esforço de todos para manter o ap limpo, etc.

Enfim, estamos ficando melhores e mais motivados a cada ano que passa, e os preparativos para o muro 2007 já começaram.

(E bom, Velho Careca é o novo sucesso da Cowbell, vociferada com sofreguidão por todos os presentes um sem-número de vezes durante a cerimônia toda)…