Arquivo da categoria: Futebol

Chega de saudade

Em 2008 o Brasil comemora os 50 anos da Bossa Nova.

Cifratanga)

Joao Gilberto e Tom Jobim fazendo historia na praia (Fronte: Cifratanga)

E com razão: a Bossa Nova foi o mais importante movimento cultural do Brasil, projetando os nomes de Tom Jobim e João Gilberto para o primeiro time do jazz internacional, e despertando a curiosidade dos gringos para o que acontecia no Brasil. Musicalmente, a Bossa Nova abriu as portas do mundo para os brasileiros que viriam depois, como o Milton Nascimento, o Ivan Lins e o Jorge Benjor, que já chegaram a ser mais famosos no exterior do que no Brasil. Mas o significado da Bossa Nova na história do Brasil vai além da música: 1) ela reflete o estado de espírito de um país que passava por uma fase áurea; 2) talvez até por isso mesmo, ela poderia ter sido um sinal de alerta para o que estava por vir.

Explico.

1) Sobre a fase áurea: o final dos anos 50 foram o melhor momento vivido pelo povo Brasileiro (os primeiros anos de Plano Real rivalizam, mas acho que não chegam lá). O Presidente Juscelino passeava de fusca conversível festejando a chegada da indústria ao Brasil, e construía uma cidade futurista no meio do cerrado para ser a nova capital (alguma semelhança com Dubai?). Tudo o que era Brasileiro encantava o mundo – da Bossa Nova, que cativou Frank Sinatra e Stan Getz, ao futebol de Pelé, aquele menino de 17 anos que brilhou na Suécia e conquistou a primeira Copa do Mundo para o Brasil.

Patetada)

Rei Pelé comemorando a Copa de 58 (fonte: Patetada)

Imagine você sendo um brasileiro nesses tempos, acostumado a viver num país atrasado e isolado, e vendo esse mesmo país se lançar ao mundo e ao futuro com uma ousadia – e um sucesso – inéditos. Não tem como não expodir de orgulho e felicidade, e cantar as coisas boas da vida. Chega de saudade! O negócio é festejar o presente e esperar o bom futuro que se desenha. A Bossa Nova era uma música leve, alegre, suave, de bem com a vida. Era a expressão da felicidade e da esperança do Brasileiro do fim dos anos 50. Junto com a Bossa Nova devem ter surgido as expressões “Deus é Brasileiro” e “O Brasil é o país do futuro”.

Forum Outer Space)

Construção de Brasília (fonte: Forum Outer Space)

2) Sobre o sinal de alerta: Talvez a Bossa Nova pudesse ter avisado o Brasileiro que nada é tão simples assim, e que depois de uma fase tão boa SEMPRE vem uma fase ruim. Quem acreditou no amor, no sorriso e na flor sonhou, sonhou. O final dos anos 50 foi não mais que um “surto” de otimismo, liberdade e modernidade no Brasil, e passou logo depois. Os projetos megalomaníacos de JK custaram ao Brasil a estabilidade econômica e política, entregando o país à ditadura e à inflação das quais levamos, respectivamente, 21 e 35 anos para nos recuperar*, tendo a desigualdade social e a violência como sequelas que perduram até hoje. O Brasil voltou a se fechar ao mundo, a indústria nacional parou no tempo, e até a nossa seleção parou de ganhar as copas.

Falando em frases de efeito, uma que deveria ter surgido durante a Bossa Nova é “Está tudo tão bem que se melhorar estraga”. Porque é verdade. O momento em que mais temos que nos preocupar com o futuro é exatamente aquele em que as coisas parecem estar bem demais.

A boa notícia é que a Bossa Nova ficou. E também a nossa música se consolidou como uma das melhores e mais respeitadas do mundo. Nosso futebol também: não ganhamos todas mas somos sempre favoritos, e ainda produzimos os melhores jogadores do mundo.

A outra boa notícia é que, passada a má fase, o Brasil está indo bem hoje, graças à ação razoavelmente responsável de governos seguidos. Claro que temos um longo trajeto ainda a percorrer, mas o Brasil parece caminhar rumo ao futuro devagar e sempre, de um modo mais sustentável. Somos junto com a China, Índia e Rússia a grande aposta do mundo para o futuro. Até já viramos Investment Grade! Isso avisa ao Brasileiro que nada é tão impossível assim, e que depois de uma fase ruim SEMPRE vem uma fase boa. E chega de saudade.

Skyscraper City)

O Brasil é Investment Grade... (fonte: Skyscraper City)

... e o Rio de Janeiro continua lindo!

... e o Rio de Janeiro continua lindo!

* Claro que houveram outros motivos para a inflação e a ditadura, mas isso fica para outra discussão.

Anúncios

POCCNЯ e a conspiração das menininhas

Vira e mexe nos acontecem esses causos que só poderiam acontecer em Londres, e que nos fazem questionar verdades que pareciam arraigadas em nosso passado.

Estávamos eu e Felipe Aquilino no Walkabout em Temple esperando começar a semifinal da Eurocopa entre Espanha e Rússia.De repente chegam 3 caras, se apossam do restante da mesa e começam a conversar numa língua bizarra. “Esses caras devem ser russos”, comentou o Felipe. Eram 2 russos e um ucraniano.

Começamos a conversar com eles, e me lembrei do medo que senti da União Soviética na copa de 1982 (jogada na Espanha, por sinal). Aqueles inimigos carrancudos, todos iguaizinhos, com a camisa vermelha escrito “CCCP” e o goleiro Dasaiev que anulou o ataque-arte do Brasil pela maior parte do jogo. Nunca entendi porque os soviéticos se chamavam “CCCP”, o que não tinha nada a ver com o URSS usado no Brasil ou o USSR do inglês.

Logo depois chega um outro cara com a camiseta do time russo e os dizeres “POCCNЯ” nas costas. Pergunto aos nossos amigos o que quer dizer aquilo, e eles respondem: “Rússia”. Simples assim: “P” = R, “O” = “u”, “C” = “s”, “N” = “i”, e o erre ao contrário “Я” = “a”.

Essa simples passagem me permitiu desvendar o mistério que assolava minha mente por 26 anos!! “CCCP” era, na verdade, “SSSR” no nosso alfabeto (Algo como “Socialistas Soviéticas Somadas* Repúblicas”). Igualzinho!! Simples quando se sabe o código!!

Aí parei para pensar: essa técnica de trocar as letras para escrever em código era muito utilizada pelas garotas que faziam “agenda” durante a minha pré-adolescência…… Será que elas aprenderam a técnica em algum manual russo, ou estudando a lógica bolchevique? Ou seriam elas um exército de agentes russos, disfarçados por trás daquela aura angelical e alienada de menininhas para não levantar suspeitas? Eu bem pensava que os trechos em código das agendas eram sobre os meninos que elas gostavam e etc. Mas bem poderiam ser palavras de ordem e planos da uma conspiração comunista destinada a substituir a ditadura militar por um “politburo” sul-americano.

Bom, escapamos por pouco. De alguma forma a organização subversiva se desmantelou e aqueles agentes cresceram para se tornar mulheres brasileiras adultas, felizes e bem-sucedidas. Talvez, com a derrocada do império Soviético, acabou o dinheiro para financiar a revolução comunista das menininhas. Ou de repente elas eram menininhas mesmo e de fato os códigos eram todos sobre outros menininhos.

Mas se um dia eu botar a mão numa daquelas agendas de 20 anos atrás, ah eu vou pegar o alfabeto russo para desvendar os códigos e tirar a prova!!

Obs:

* “Somadas” é forçação de barra da minha parte. Na verdade a palavra russa que quer dizer “Unidas” começa com S, mas não lembro qual era.

** – A foto eu peguei da internet, no site AP Photo, e foi tirada por Sergey Ponomarev. Clique na foto para ver o site original e mais fotos do cara.

JC vivendo o pós-Copa na Bretanha

Come on England

Camisa da seleção: de £40 por £4, quase o preço de uma cerveja num bar. Ver a cena acima: não tem preço.

Aqui na Bretanha a jogatina é legalizada. Casas de apostas são tão numerosas quanto pubs, e aposta-se em tudo: futebol, tênis, cricket, corridas de cavalo, corridas de cachorro, o resultado das próximas eleições, o vencedor do Big Brother.

Mas isso é para os amadores. A moda, o “ultimate gambing” esse ano foi mesmo investir na produção de material relacionado à Copa. É a maneira mais emocionante de perder rios de dinheiro pelo seu país!

Pobres empresários ingleses que embarcaram na canoa furada da sua seleção… Mas, cá entre nós, há 40 anos a cena se repete e eles não aprendem?? Devem ter alguma dependência química que os impeça de perceber o óbvio. “Come on, England!” é muito bonitinho, muito engraçadinho, mas por favor deixa o meu suado dinheirinho lá no banco.

Devia ter um grupo de “Investidores da Copa Anônimos” aqui na Inglaterra para tratar desses pobres coitados…

Mico

Bom, o hexa pelo jeito so em 2010 mesmo… Mas o Brasil ainda esta na Copa. Temos no time de Portugal o tecnico Felipao e o craque Deco (nascido no Brasil e naturalizado portugues), e com eles as esperancas lusitanas de levantar pela primeira vez a Taca do Mundo. A foto acima foi tirada em Porto, no dia 21.12.2005, e acho que cabe bem aqui como incentivo aos irmaos “alem-mar” para as batalhas que seguem.

A unica coisa que agradeco a Deus e termos sido eliminados depois da Argentina e da Inglaterra, pois do contrario ia ser bem dificil aguentar as provocacoes por aqui. Mas, como todos perdemos juntos, nos abracamos em solidariedade e choramos juntos.

E, em meio a todas as teorias conspiratorias mirabolantes que surgem sempre que o Brasil perde a Copa (ah, vendemos o jogo! Ah, a Fifa ja tinha decidido que o Brasil nao poderia ganhar! Ah, a CBF quis que o Brasil perdesse para ajudar a copa 2014 a ser no Brasil! e varias outras), eu tenho aqui a toria mais maluca de todas. E tao inacreditavel que eu nao sei se meus compatriotas terao condicoes de leva-la em coinsideracao. Mas mesmo assim esse e meu especo e eu vou falar. Ai vai a teoria de JC que explica a eliminacao do Brasil:

Jogamos pior. Nossos adversarios jogaram melhor. Nao tivemos competencia para reagir. Perdemos em campo. O resultado foi justo, afinal.

(desculpem se ofendo alguem com tese tao improvavel).

O importante e que a vida continua e 2010 tai, com uma nova geracao no lugar dos cansados Cafu, Ronaldo e Roberto Carlos. Robinho e Kaka em plena maturidade. E na Africa do Sul, campo neutro. Essa e nossa e ninguem tasca.

Ate porque, quem quer que for o campeao este ano estara quebrando o Espelho das Copas e como punicao tera 7 Copas de azar…..!!

Mais um motivo alias para acreditar que os Portugas podem ganhar esse ano!!

Sucesso a todos e bola pra frente,

JC

A Teoria do Espelho

1150152029_f.jpg

Pois bem, chegou a hora, amanhã é BRASIL na Copa!!

E, conforme prometido, digo aqui porque o Brasil vai ganhar de novo a Copa.

O fato é simples. As Copas obedecem uma lógica muito rigorosa, a do espelho das Copas. E, por coincidência (ou talvez seja só a força do meu subconsciente), a Copa “Espelho” é a primeira de que me lembro, a de 1982 na Espanha. A Itália foi campeã aquele ano. Antes e depois, os campeões se repetem com uma simetria assustasora.

Pois 1 Copa antes da de 1982 foi em 1978 na Argentina. A Argentina venceu. Uma copa depois de 1982, no México, adivinhem? Argentina de novo.

2 Copas antes e depois: 1974 e 1990, Alemanha, Alemanha;

3 Copas antes e depois: 1970 e 1994, Brasil, Brasil.

4 Copas antes e depois: o anfitrião europeu para quem o título era inédito, e foi conquistado em condições “anormais” (em 1966 a Inglaterra em Wembley com um gol inexistente, em 1998 a França no Estat de France contra um Ronaldo sedado). Coincidência demais. Vale o espelho.

5 Copas antes e depois: 1962 e 2002, Brasil, Brasil.

Ou seja, para saber o campeão de 2006, basta olhar para a 6a Copa antes de 1982, que foi em 1958 na Suécia. Quem quer que tenha sido campeão em 1958 será campeão agora.

E quem foi o campeão em 1958, com o maior jogador da história marcando gols incríveis aos 17 anos? Quem? Quem?

BRASIL!! Hexacampeão em 2006, segundo a teoria do espelho que há 20 anos não falha.

Ou seja, para os Alemães, feliz 2010!! Para os Italianos, feliz 2018!! Para os Ingleses e Franceses, aquele abraço!! Para os Uruguaios, até chegar a Copa de 2014 (no Brasil por sinal) a gente encontra uma razão por que a teoria do Espelho vai beneficiar o Brasil (e não o Uruguai, que não joga mais bola nenhuma).

Amanhã é nóis no Allsop Arms assistindo Brasil e Croácia. HAAAAAAAAAAAAJA coração!!

Sucesso a todos!!